RFM Editores


ONG defende taxar a riqueza de bilionários para financiar a educação

Pelos cálculos da Oxfam, as 262 milhões de crianças que hoje estão fora da escola poderiam sair dessa situação com uma pequena aplicação da fortuna dos mais ricos


Em 2018, os bilionários mundiais aumentaram suas fortunas em cerca de 12%, o que equivale a um aumento de US$ 2,5 bilhões por dia. Já os mais pobres tiveram sua renda reduzida em 11%, o que em termos práticos significa uma redução de US$ 500 milhões por dia. Os dados são da ONG Oxfam.

“Uma taxa extra de apenas 0,5% sobre a riqueza dos bilionários que fazem parte do 1% mais rico do planeta arrecadaria mais do que o suficiente para educar as 262 milhões de crianças que estão fora da escola hoje no mundo, e também providenciar serviços de saúde que poderiam salvar a vida de mais de 3 milhões de pessoas”, defende o relatório da Oxfam, intitulado Bem público ou riqueza privada?

A Oxfam Brasil faz parte de uma confederação global que visa combater a desigualdade, pobreza e demais injustiças.

pobreza e educação bilionários
Foto: Shutterstock

Leia também:

Melhores práticas de formação docente: projeto da Universidade Federal de Uberlândia estimula empatia entre futuros professores

Na Islândia, lei proíbe mulheres de receberem menos que os homens

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 × 2 =