Retenção de alunos depende do processo seletivo

Autor esclarece que a retenção do aluno está diretamente relacionada com a qualidade do processo seletivo: quanto mais difícil for, menor será o índice de evasão

SHARE
,
retenção - livro
Estudo constatou uma característica comum em 20 instituições (foto: Envato Elements)

A edição do livro Evitando a evasão: estratégias de retenção e permanência, publicado pela editora W4, é uma excelente notícia, afinal essa é uma das maiores dores das instituições de ensino superior. Miro Severiano, autor, é um pesquisador graduado em literatura inglesa, ciências contábeis e direito, que coloca a mão na massa. Nessas décadas de atuação já tem cases de sucesso. Ao escrever essa obra, traçou a evolução ocorrida nos últimos 20 anos do Brasil no campo da retenção ou permanência de alunos. Trata-se, portanto, de um livro obrigatório e de leitura rápida (100 páginas).

Leia: Futuro do ensino: desafios para o segundo semestre

Os autores internacionais que trataram do assunto evasão são revisitados e seus principais pensamentos, expostos. Um estudo de pesquisadores americanos com 20 instituições gerou o Projeto Deep, na Universidade de Indiana, nos EUA, que identifica o que as faculdades e universidades de alta performance fazem para promover o sucesso do aluno. Descreve também o relacionamento entre o engajamento estudantil, a persistência, a satisfação, o aprendizado e o desenvolvimento pessoal.

O estudo constatou uma característica comum às 20 instituições: um sentido amplamente compartilhado de responsabilidade pela qualidade das atividades educacionais e sucesso do aluno. O executivo desenvolveu a carreira na instituição, e lidera a cobrança das iniciativas para o sucesso dos alunos. Houve uma parceria entre o pessoal acadêmico e o corpo discente. Os alunos assumiram as atividades co-curriculares, uns ensinando os outros por meio de tutoria individual.

Desafio é conciliar retenção e captação de novos alunos

Em sua prática, Miro Severiano Silva conta que ao atuar no Mackenzie, “foram feitos os levantamentos preliminares das causas da evasão, observamos que os alunos provenientes de escolas públicas evadiam mais do que os de escolas particulares e que os alunos de primeira geração na universidade tinham mais dificuldades para dar continuidade aos estudos do que os alunos cujos pais já eram formados”.

O livro esclarece que a retenção do aluno está diretamente relacionada com a qualidade do processo seletivo. Quanto mais difícil for, menor o índice de evasão. Desse modo, o setor de retenção deverá interagir com o departamento de marketing, pois é fundamental que o processo seletivo seja bem divulgado e possa atrair o maior número de candidatos possível.

Leia também:

“Falta de sentido”, o grande vilão da evasão no ensino superior

Gestão pedagógica: IES que estão fazendo diferente

Artigos relacionados

<

Comentários

comentários

 youjizz

best replica watches

  blog.aidol.asia youngteens.net a-coon.com

PASSWORD RESET

LOG IN