Formação para o mercado nacional. E por que não internacional?

Coordenadora-adjunta do bacharelado em Administração, Luciana Godri aposta no preparo dos alunos para o mundo

SHARE
, / 1

Com milhares de alunos matriculados, o curso de Administração figura entre os mais procurados do Brasil. A oferta também é enorme, o que motiva muitas instituições a buscar diferenciais, a exemplo da PUCPR, que conferiu ao seu programa um forte viés internacional. Luciana Godri, coordenadora-adjunta do bacharelado, é a idealizadora e a viabilizadora de muitas de suas inovações.

Leia também:

Conheça o projeto da professora com olhar humanitário

Ao contrário de grande parte dos programas existentes, o curso de Administração da PUCPR tem mais de 4 mil horas no total, contra 3 mil da média. Esse tempo extra possibilita aos alunos estudar fora por um ano e concluir o curso com uma dupla-titulação. Atualmente, há 12 instituições parceiras localizadas na Europa e na Ásia.

As aulas também são práticas, com muito estudo de caso, e 25% delas são dadas em inglês. “Estamos entre as Escolas de Negócios com maior oferta de disciplinas em inglês do Brasil”, relata Luciana, que começou na PUCPR justamente como professora dessas matérias.

A primeira turma do novo programa começou no ano passado e atraiu dezenas de interessados, inclusive estudantes de outras instituições de ensino. “Os alunos gostam da ideia de estudar com franceses, mexicanos, bolivianos. Essa vivência que proporcionamos, tanto fora como aqui, é valorizada”, conta.

Além do intercâmbio, o curso também oferece muitas atividades, como conferências e encontros com professores e alunos estrangeiros. “Estou sempre tentando fazer articulações com outros países e instituições para enriquecer o curso”, revela. 

Em sua opinião, o curso abre portas, pois dá aos alunos a possibilidade real de trabalhar no exterior. “Outro efeito importante se dá sobre a autoconfiança dos estudantes. Quando eles têm a oportunidade de estudar com alunos de fora, eles percebem que sua formação é tão boa quanto a dos europeus, e que, portanto, eles têm condições de competir no mercado internacional. Há uma mudança importante na perspectiva deles e acho que esse é um dos aspectos mais positivos do programa”, conta.

Formação global
Foto: divulgação

Leia também:

Como avançar na formação profissional

Curso de agronomia da Unifeob tem relação estreita com o mercado de trabalho

Artigos relacionados

Comentários

comentários

 youjizz

best replica watches

  blog.aidol.asia youngteens.net a-coon.com

PASSWORD RESET

LOG IN