Educação

Colunista

Thuinie Daros

Diretora de planejamento acadêmico na Vitru Educação

Modelagens de experiências de aprendizagem

Conheça cinco pontos fundamentais para enriquecer sua abordagem pedagógica

Experiência de aprendizagem Toda experiência de aprendizagem se apresenta como um processo em que estudantes se apropriam dos conhecimentos, habilidades e atitudes

Você já notou como o termo “experiência de aprendizagem” ganhou destaque no meio educacional? Distanciando-se das conotações mais limitadas ou tradicionais, esse termo foca na essência do processo educativo: a aprendizagem. Ele destaca a importância das interações, independente do local (escola, instituição, sala de aula) ou formato (curso, programa). 

A prevalência crescente dessa expressão entre gestores e educadores reflete as significativas mudanças pedagógicas e tecnológicas na forma como a educação é concebida e entregue aos estudantes, o que sugere a necessidade do esforço para atualizar as concepções de como, quando e onde a aprendizagem ocorre.

Vale considerar que, conforme o dicionário Michaelis, uma experiência é definida como o “conhecimento das coisas pela prática ou observação. Perícia ou habilidade adquirida pela prática” e a aprendizagem é o “processo de incorporação de novas informações na estrutura cognitiva de uma pessoa inclusive modificando os conhecimentos já existentes e dando-lhes outros significados”. 

Assim, uma experiência de aprendizagem é o conhecimento ou a habilidade que se adquire pela vivência, observação ou participação em eventos ou atividades. Trata-se da soma das percepções, emoções e aprendizados que uma pessoa se apropria no decorrer de uma jornada formativa, especialmente quando esses elementos são refletidos e integrados ao entendimento de si mesmo e do mundo.

Nesse contexto, toda experiência de aprendizagem se apresenta como um processo em que estudantes se apropriam dos conhecimentos, habilidades e atitudes mobilizando suas competências por meio de práticas e interações vivenciais e reflexões. Essa abordagem transcende a mera transmissão de informações, visando facilitar uma aprendizagem significativa, aumentando o sentimento de pertencimento e interesses dos estudantes.

Uma pesquisa do Center for Talent Innovation constatou que pessoas que se sentem pertencentes ao ambiente são 3,5 vezes mais propensas a contribuir com todo seu potencial. Um dos fatores mais importantes para o sentimento de pertencimento é sentir que seus colegas se comunicam e se importam com eles, tanto pessoal quanto profissionalmente. 

No processo de criação de experiências de aprendizagem, identifica-se frequentemente uma deficiência notável na reflexão e na definição de propósitos específicos. Não investimos suficientemente em ponderar e determinar de forma consciente os objetivos que almejamos alcançar nas experiências educacionais dos nossos estudantes. Com essa consciência podemos adotar uma abordagem mais deliberada e intencional. Isso nos leva a questionar: como a modelagem pedagógica pode ser integrada nesse contexto para enriquecer ainda mais as experiências de aprendizagem dos estudantes?

Toda modelagem pedagógica deve considerar os elementos chave para criação de experiências de aprendizagem impactantes e transformadoras. São elas:

 

Centralidade no humano Colocar os estudantes no centro da atividade permite criar experiências com as quais possam se identificar por meio de conexões em nível cognitivo, relacional e emocional.
Orientado objetivos Focar em estratégias, recursos e objetos do conhecimento que atendam a um propósito claro e que sejam práticos, garantindo que a forma da experiência de aprendizagem seja uma parte vital de sua eficácia.
Foco na aprendizagem Compreender a cognição humana e como aprendemos a partir da experiência é essencial. Combinar aprendizagem experiencial com insights neurocientíficos e psicológicos é a base de qualquer boa experiência de aprendizagem
Atividade prática O aprendizado real ocorre quando os educadores colocam em prática a teoria, projetando experiências que funcionam em situações da vida real.

 

Uma experiência de aprendizagem é decorrente do conjunto de processos pelos quais os estudantes interagem com conteúdo, contextos e atividades educacionais, aprendendo os novos conhecimentos, mobilizando suas competências através de situações sistematicamente organizadas. O resultado desse processo é fundamental para o desenvolvimento emocional, cognitivo e relacional, influenciando diretamente aspectos como interesse, compreensão, apropriação, pertencimento e na capacidade de aplicar o conhecimento adquirido em diferentes contextos.

O que projetarmos será o processo real pelo qual os estudantes passarão. Por isso, a modelagem pode ser mais intencional nos relacionamentos, conexões e na ampliação do repertório para perceber e modificar as estruturas criando contextos facilitadores para aprendizagem, tornando mais significativas e conectadas com a realidade dos estudantes.

​​Com base em minha trajetória em formação de professores e na docência de cursos de pós-graduação, sugiro cinco pontos fundamentais, acompanhado de exemplos concretos, para enriquecer sua abordagem pedagógica. 

  

1.Preparação para geração de vínculos

Envie cartas personalizadas ou e-mails aos estudantes antes do início das aulas, ressaltando como cada um deles é uma peça-chave no sucesso do curso ou uma disciplina. Isso pode incluir detalhes sobre o que os espera, destacando a jornada de aprendizado que está por vir. Exemplo: uma carta de boas-vindas que compartilha uma breve história do que os inspirou a estudar o tema, encorajando os estudantes a refletirem sobre suas próprias motivações.

 

2.Expectativa e conexão emocional

Inicie a aula ou curso com um teaser intrigante, como um vídeo curto relacionado ao tema que levante questões provocativas, sem dar todas as respostas. Exemplo: um vídeo mostrando um experimento científico ou um novo recursos tecnológicos seguido por uma discussão aberta sobre as expectativas dos estudantes e como esses temas se conectam à realidade deles.

 

3.Ambientação

Traga algum artefato, decore a sala de aula ou o ambiente virtual com alguns elementos visuais que refletem o tema da unidade. Isso pode incluir slides, imagens, ou até mesmo uma playlist de músicas temáticas para os estudantes ouvirem enquanto trabalham. Exemplo: Em uma aula de Sustentabilidade Corporativa, personalize o ambiente de aprendizado online com entrevistas de líderes empresariais que implementaram práticas sustentáveis em suas operações. Use gráficos e dados reais para ilustrar o impacto dessas práticas, tanto no sucesso empresarial quanto no meio ambiente.

 

4.Aprendizagem ativa e engajadora

Desenvolva atividades que incorporem narrativas, simulações, e jogos educativos. Isso pode variar desde histórias interativas onde os estudantes escolhem diferentes caminhos que afetam o resultado, até simulações de laboratório virtuais ou jogos de tabuleiro temáticos. Exemplo: uma simulação de negócios onde gerenciam sua própria empresa virtual, enfrentando desafios reais do mercado e tomando decisões críticas que afetam seu sucesso.

 

5.Consolidação

Encerre a unidade com uma atividade de reflexão coletiva, como uma exposição de projetos onde os alunos apresentam seus trabalhos e discutem o que aprenderam, ou uma roda de conversa sobre como aplicar esse conhecimento em suas vidas. Exemplo: conclua um seminário sobre Liderança e Gestão de Mudanças com uma mesa-redonda virtual, onde compartilham projetos de mudança organizacional que propuseram, discutindo os desafios enfrentados e as soluções encontradas. 

 

Incluir os estudantes, mesmo por períodos breves, em uma experiência que expande suas percepções, os altera profundamente – o mundo nunca retoma sua forma original.Como professores, somos capazes de criar histórias e envolver os estudantes em narrativas que adicionam camadas de significado, presença ampliando suas perspectivas. É dessa maneira que as experiências transformam culturas.

Cada um desses elementos ao serem implementados têm o potencial de transformar qualquer aula comum em uma experiência de aprendizagem envolvente e significativa, promovendo uma conexão mais profunda com o conteúdo e entre os estudantes.

 

Por: Thuinie Daros | 01/04/2024


Leia mais

Relevância das IES

Inércia pode custar a relevância

+ Mais Informações
Experiência de aprendizagem

Modelagens de experiências de aprendizagem

+ Mais Informações
Como motivar os professores a aplicarem o que aprendem na formação continuada?

Como motivar os professores a aplicarem o que aprendem na formação...

+ Mais Informações
Curiosidade

O poder e os benefícios da curiosidade

+ Mais Informações

Mapa do Site