NOTÍCIA

Políticas Públicas

Inep divulga dados que medem a qualidade do setor

Resultados foram apresentados pelo diretor do Inep em evento virtual

Publicado em 02/04/2024

por Ensino Superior

Resultados foram apresentados pelo Inep Indicadores apresentados representam 13 áreas de bacharelado e 13 tecnológicas

O Inep divulgou os resultados de três indicadores de qualidade da educação superior de 2022, dados fundamentais para subsidiar a definição de políticas públicas. São eles o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD), o Conceito Preliminar de Curso (CPC) e o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC). A apresentação aconteceu nesta terça, 2, sob o comando do diretor de Avaliação da Educação Superior do Inep, Ulysses Teixeira.

 

Fique por dentro: Os cursos presenciais com mais matrículas em 2024

 

Os indicadores apresentados representam 13 áreas de bacharelado e 13 tecnológicas (conforme lista apresentada na imagem abaixo). “Além de contribuírem nos processos de supervisão e regulação da educação superior, os indicadores são utilizados na definição da matriz orçamentária da rede federal e funcionam como critérios de seleção ou distinção de diferentes políticas públicas, como Fies, Prouni e Parfor”, exemplifica Teixeira.

 

Inep - resultados

 

Conheça os principais destaques de cada indicador.

 

Conceito Preliminar de Curso

Agrupado em quatro dimensões, O CPC é responsável por avaliar o desempenho dos estudantes no Enade, o valor agregado, o corpo docente e a percepção do estudante sobre seu processo formativo.

Os indicadores demonstram que, embora a modalidade a distância represente 19% de cursos contra 81% no ensino presencial, o número de matrículas no EAD totaliza em expressivos 49%, próximos aos 51% de matrículas nos cursos presenciais. 

 

Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado

O IDD busca mensurar, de forma mais justa, o valor agregado pelo curso ao desenvolvimento dos concluintes, considerando a qualidade com a qual o estudante ingressou, a expectativa para sua formação, e como a IES atuou para levá-lo ao resultado alcançado, seja ele maior ou menor que a expectativa.

Esta foi a primeira vez que as IES comunitárias foram analisadas em uma categoria individual, desvinculadas das instituições privadas sem fins lucrativos. Junto às IES públicas, federais e estaduais, as instituições comunitárias alcançaram cerca de 40% de cursos nas faixas superiores (4 e 5) do IDD. 

 

Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição

Responsável por avaliar as instituições de ensino superior, o cálculo do IGC leva em conta a média dos CPCs do último triênio, a média dos conceitos de avaliação dos programas de pós-graduação e a distribuição dos estudantes em diferentes níveis de ensino.

O levantamento indica que 12 instituições alcançaram o IGC faixa 5 pela primeira vez.  “É um reconhecimento pelo trabalho desenvolvido ao longo dos anos e um estímulo para que as IES sigam se orientando pelos resultados de avaliação e busquem notas cada vez mais altas”, comenta o diretor do Inep. Para chegar à faixa 5, todas as IES aumentaram os conceitos referentes à graduação. 

 

A apresentação completa, bem como propostas de aperfeiçoamento, pode ser vista no canal do Inep no Youtube. Acesse.

 

Autor

Ensino Superior


Leia Políticas Públicas

Deputados avaliam criar comissão especial para o PNE

Deputados avaliam criar comissão especial para o PNE

+ Mais Informações
Resultados foram apresentados pelo Inep

Inep divulga dados que medem a qualidade do setor

+ Mais Informações
Presidentes Semesp

Polo aglutinador das IES, Semesp comemora 45 anos

+ Mais Informações
Nikolas Ferreira assume Comissão de Educação da Câmara

Base do governo teme “arena de guerra” em comissão de educação

+ Mais Informações

Mapa do Site