Conheça a startup que não cobra emissão de boleto e ajuda no combate à inadimplência

A curitibana Juno oferece soluções de gestão financeira para mais de 400 clientes da área educacional. O objetivo é “desbancarizar” as instituições

SHARE
, / 0

A startup curitibana Juno tem uma missão clara: democratizar a emissão de boletos e a oferta de serviços financeiros para eliminar a dependência das instituições de ensino superior em relação aos bancos. Outra meta é combater a inadimplência.

“Por que você precisa de um banco para emitir um boleto?”, indaga José Antunes, supervisor comercial da startup, que entende que o maior desafio é o de “desbancarizar” as instituições e empresas.

Leia também:

Plataforma promete captar e reter alunos e ainda colocá-los no mercado de trabalho

Um dos principais atrativos da Juno é que ela só cobra quando o aluno efetua o pagamento. Ou seja, a instituição de ensino pode emitir quantos boletos quiser sem custo inicial. Ela só pagará pelo serviço depois de receber o valor das mensalidades.

Criada em 2014, a startup tem mais de 400 clientes na área educacional, incluindo escolas de educação básica, instituições de ensino superior e escolas de cursos livres.

Gestão de pagamento

O combate à inadimplência foi o que fez a empresa, que antes se chamava BoletoBancário.com, a se reposicionar como uma fintech (termo em inglês da união de finanças com tecnologia) e a ampliar seus serviços. Hoje ela também oferece cobrança por cartão de crédito que cai direto na conta do responsável pela mensalidade – uma alternativa ao descumprimento financeiro.

Outro serviço é o que permite à instituição de ensino receber e pagar direto da sua plataforma, e não mais por transferência bancária.  Em relação às novidades, Antunes revela que em agosto de 2019 a startup lançará um cartão pré-pago com saldo para facilitar a independência das instituições de ensino e demais clientes com os bancos.

Curiosidade

Foi em um projeto acadêmico, em 2000, que a Juno começou a germinar. O fundador e CTO, Eduardo Simioni, foi desafiado na época a desenvolver um software de geração de boleto bancário – e ele foi premiado. Mas só em 2014, junto ao CEO Matheus Bernert, que o Boleto Fácil foi fundado e dele nasceu a Juno.

José Antunes explica que a Juno está caminhando para o mercado finetech (foto: divulgação)

Leia também:

Conheça a startup que consegue captar o sentimento dos alunos utilizando inteligência artificial

Os alunos querem montar a própria grade curricular. Como viabilizar isso no ensino superior?

Comentários

comentários

 blog.aidol.asia youngteens.net a-coon.com

PASSWORD RESET

LOG IN