NOTÍCIA

Gestão

Fintech Pravaler amplia portfólio

Com 21 anos de bagagem de financiamento estudantil, Pravaler prioriza a tecnologia para se fortalecer

Publicado em 10/10/2022

por Apresentado por Pravaler

imagem_lp_provas_pravaler

No Pravaler, fintech de financiamento estudantil que atua há 21 anos no mercado, a parceria com mais de 500 universidades visa o fortalecimento do setor educacional. Através do programa de financiamento, mais de 255 mil alunos foram beneficiados ao longo dos anos. Em uma busca contínua por inovação, a ferramenta Provas Pravaler – lançada em 2020 -, foi uma das soluções encontradas para se manter alinhada com as demandas do mercado.

O COO (chief operating officer) do Pravaler, Beto Dantas, relata que a média da mensalidade atual varia entre R$ 1.300 e R$ 1.500. “No nosso financiamento esse valor fica a 50%, então o que é R$ 1.300 para o aluno cai para R$ 650”, resume. O profissional explica que, para conseguir financiamento pelo Pravaler, há uma jornada de contratação que pode acontecer através da plataforma da fintech ou diretamente na universidade parceira. “O aluno coloca os seus dados, a gente faz uma avaliação de crédito e, dentro de uma semana, temos todo o processo definido para que o aluno possa estudar através do financiamento estudantil”, conta.

 

Leia: Permanência do aluno levada a sério

 

Beto Dantas

Para o COO, Beto Dantas, Fintech e Fies funcionam de maneira complementar (Foto: divulgação/Pravaler)

Questionado sobre uma possível melhora de cenário para o setor privado com a retração da oferta de financiamento por parte do governo federal, o COO discorda.

“O Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) tem um sistema de financiamento diferente do Pravaler, a análise é diferente. Então, muitas vezes, os alunos que fazem o Pravaler também fazem o Fies. Gosto de falar que são complementares para o setor. Tanto que no Fies o aluno só paga depois que ele se forma e, no financiamento estudantil [do Pravaler], paga todo mês”, ressalta. 

 

Inovações

 

No Pravaler a busca por inovação é contínua. Considerada a primeira fintech do país, foi responsável pela criação de uma jornada online em que o aluno pode, através do site, realizar simulações e a contratação do financiamento estudantil de forma remota.

A pandemia da covid-19 exigiu uma familiarização ainda maior com o ambiente virtual e a disponibilização das Provas Pravaler – que teve início em março de 2020 -,  foi uma das soluções encontradas para otimizar o tempo dos candidatos, estudantes e avaliadores, além de auxiliar as instituições de ensino na capilaridade geográfica e na melhoria das conversões para captação de novos estudantes.

Rafael Martins, diretor de novos negócios do Pravaler, evidencia que a ferramenta pode ser usada em três diferentes casos: simulados, vestibulares e provas letivas. “No caso dos simulados, geralmente funciona para que as instituições consigam leads. Ela [a instituição] consegue os dados dos alunos para trabalhar durante a captação. Esse é um dos benefícios”, comenta.

“Um segundo caso de uso acaba sendo o vestibular mesmo. E aí tem redução de custos por parte da instituição, mas, mais do que isso, abre muito o atingimento de uma prova. Uma instituição que tem sede em uma ‘cidade x’, por exemplo, antigamente só pegava o público desta cidade e agora, com a prova digital, pega todo um raio em volta e não depende mais de um lugar físico. A abrangência é muito maior e, consequentemente, diminui muito o absenteísmo a uma prova”, indica o diretor, que também explica o uso da ferramenta para as provas letivas. 

“É uma eficiência muito grande por parte do professor porque antes havia o trabalho de construir, aplicar e corrigir a prova. Com a ferramenta é mais rápido porque já se tem um banco de questões que o professor consegue filtrar e montar a prova de uma maneira muito mais rápida. A logística de aplicação é muito mais fluida e reduz custos”, pontua.

Rafael acrescenta que, para a correção de redações e questões objetivas, a ferramenta conta com o auxílio de uma inteligência artificial.

 

Sistema antifraude

 

Rafael Martins também fala sobre o Proctoring, sistema antifraude que passou a ser utilizado posteriormente ao lançamento da plataforma, em meados de 2020. Apontada por ele como uma evolução, a tecnologia surgiu como uma necessidade do mercado.

“[O Proctoring] consegue mapear se a pessoa está com fone, se pegou um celular, se tem alguém falando atrás dela. Então tem todo um recurso por inteligência artificial que pega tanto imagem quanto áudio e voz externa. A segurança para evitar a cola, é muito grande”, acrescenta.

Autor

Apresentado por Pravaler


Leia Gestão

Universidade inovadora

Os pilares de uma universidade inovadora

+ Mais Informações
UC Semesp

Uma década de conhecimentos para enfrentar desafios

+ Mais Informações
Camila Campos

Mentalidade de crescimento é base para a inovação

+ Mais Informações
Formação de professores EAD

Setor reage às novas diretrizes para a formação de professores

+ Mais Informações

Mapa do Site