NOTÍCIA

Opinião

Ferramenta colaborativa é apresentada em simpósio em Cambridge 

Simpósio em Cambridge reuniu especialistas das Américas e da Espanha para jornada de aprendizado

Publicado em 04/08/2023

por Ensino Superior

Simpósio em Cambridge Simpósio reuniu especialistas das Américas e da Espanha (foto: arquivo pessoal)

Por Cristina Ares Elisei*: Imagine participar de um evento internacional que reúne profissionais, professores e pesquisadores de todo o mundo para compartilhar experiências e ideias inovadoras. Foi exatamente isso que aconteceu no Symposia Innovative Leadership: Transforming Higher Education in the Digital Age, organizado pela Universidad Autónoma de Madrid (UAM) em colaboração com o  David Rockefeller Center for Latin American Studies (DRCLAS) da Harvard University. De 19 a 23 de junho, especialistas das Américas e da Espanha se reuniram em Cambridge, Massachusetts, para uma incrível jornada de aprendizado.

Vou iniciar com uma reflexão que a Doutora Doris Sommer nos fez recordar: a definição da palavra escola vem do grego “scholé”, que significa lugar de ócio. Quer dizer, é o lugar aonde vamos para desfrutar e ter prazer. Diante dessa reflexão, a tecnologia surge como ferramenta de auxílio e transformação educacional, uma vez que pode conferir ao estudante maior flexibilidade na aprendizagem e, aos professores, novos papéis no processo de ensino e aprendizagem. Também pode  favorecer a aplicação de diferentes metodologias  voltadas para o desenvolvimento de competências.

O simpósio apresentou uma gama de tópicos relevantes e inovadores, trazidos à tona por professores de destaque de instituições como Harvard e MIT. Cada sessão teve como objetivo inspirar novas linhas de pesquisa, promovendo a troca de conhecimentos e experiências além-fronteiras. Os participantes foram encorajados a compartilhar seus insights e teorias, buscando a excelência global em suas áreas de trabalho, pesquisa e ensino.

 

Edição 277 | Mercado: estratégia é unir prática, teoria e tecnologia

 

Simpósio em Cambridge

Cristina ao lado de outros profissionais do setor durante o simpósio (foto: arquivo pessoal)

Uma das constatações mais empolgantes no simpósio foi o impacto positivo da tecnologia no processo de aprendizagem. Uma plataforma inovadora chamada Perusall, desenvolvida por orientandos do renomado pesquisador Eric Mazur, se destacou. Os alunos se sentem motivados a participar ativamente das discussões com seus colegas, impulsionados pelas conexões sociais que a plataforma oferece.

Tecnicamente, o uso da Perusall transforma o curso em uma experiência social, tornando o aprendizado mais atraente, ao mesmo tempo em que ajuda os alunos a pensarem criticamente e a desenvolverem uma compreensão mais profunda do material.

As conexões sociais intrinsecamente motivam os alunos a participarem da tarefa com seus colegas de classe. Além disso, as notificações por e-mail alertam os alunos quando alguém comenta um tópico. Os alunos podem responder por e-mail e o novo comentário será postado automaticamente. Os alunos aproveitam os recursos populares de redes sociais do Perusall, como menções, hashtags e comentários de “votação positiva”, tornando as interações mais relevantes para os estudantes de hoje. Os recursos de avaliação economizam tempo dos professores enquanto fornecem dados. As tarefas dentro da plataforma são avaliadas automaticamente, motivando os alunos a terem um melhor desempenho no curso, além da rapidez de feedbacks. Os professores podem decidir tirar proveito do recurso de pontuação automática ou podem optar por desativar a funcionalidade. Além disso, são gerados relatórios que ajudam os professores a avaliar como a turma e cada aluno entendem o material do curso.

 

Como funciona na prática?

 

O professor posta o material de aula na plataforma e os alunos são notificados automaticamente. Durante a leitura, o estudante pode destacar, sublinhar e inserir comentários no texto. Todas essas ações podem ser discutidas, além de gerar reflexões pelo chat interno da plataforma. Além de textos há também figuras, links para artigos relacionados, vídeos no Youtube, aulas gravadas e exercícios para avaliação do conhecimento.

Outra abordagem que ganhou destaque no simpósio foi a Peer Instruction, desenvolvida por Eric Mazur na década de 90. Essa metodologia coloca o aluno no centro do processo de aprendizagem, incentivando a colaboração entre os próprios estudantes. Após uma breve introdução do professor, os alunos se unem em pares, trabalhando juntos para entender conceitos complexos. Essa abordagem ativa e colaborativa tem sido uma tendência crescente na educação atual, preparando os alunos para o mercado de trabalho dinâmico e exigente.

A revolução digital na educação também trouxe o conceito de MOOCs (Massive Online Open Courses). Graças a essa inovação, instituições de ensino de renome, como MIT, Harvard entre outras, estão oferecendo cursos online gratuitos, disponíveis para qualquer pessoa com acesso à internet. Essa modalidade tem o potencial de democratizar o conhecimento e promover uma educação de qualidade em escala global.

 

Leia também: Cresce o número de mulheres em tecnologia

 

Apesar de todas as inovações e avanços, ainda enfrentamos desafios em relação à empregabilidade dos graduados. É essencial preencher a lacuna entre a educação e as habilidades necessárias no mundo profissional. As competências de empregabilidade, incluindo habilidades técnicas e atributos pessoais, são fundamentais para o sucesso dos formados no mercado de trabalho atual. É importante que as universidades se concentrem não apenas no processo de aprendizagem, mas também na solução prática de problemas, preparando os alunos para um futuro de sucesso em suas carreiras.

Como conclusão, fica claro que o aluno deve estar no centro do processo de ensino-aprendizagem. Os professores têm um papel fundamental em motivar e guiar seus alunos nessa jornada educacional. Portanto, é fundamental incentivar o desenvolvimento contínuo dos professores, para que estejam preparados para enfrentar os desafios e oportunidades oferecidos pelo ambiente de aprendizagem em constante evolução.

Meus agradecimentos especiais à MetaRed Global que me possibilitou essa experiência.

 

Cristina Ares Elisei*Cristina Ares Elisei é professora e doutora em Engenharia Mecânica. A profissional também faz parte do GT (Grupo de Trabalho) de tecnologias educativas da MetaRed e coordena o grupo de mulheres na TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) no Brasil. 

Autor

Ensino Superior


Leia Opinião

IA generativa

Experiência em novos patamares, o desenho da educação

+ Mais Informações
Admirável futuro da educação superior

Evento provoca e inspira as IES

+ Mais Informações
Mercado

O reflexo da educação no mercado de trabalho

+ Mais Informações
Jovens na educação superior

Cresce o interesse dos jovens pelo ensino superior

+ Mais Informações

Mapa do Site