my site my site my site

Educação: negócio de mulher

Reitora da Fateb acompanha de perto o dia a dia da instituição e escola, além de comandar um programa de rádio e ser comentarista educacional na TV

SHARE
,
Educação.Paula Pontara_reitora
Paula Pontara (foto: arquivo pessoal/divulgação)

Com pouco mais de 30 anos, a paranaense Paula Pontara viu-se à frente de um grande desafio, que era assumir a Faculdade Telêmaco Borba (Fateb), localizada na cidade do mesmo nome, no estado do Paraná. A família deixava a instituição e cabia a ela assumir essa missão. Passados sete anos, o balanço é positivo: com 1.700 alunos no ensino superior presencial e a distância e mais 800 entre o ensino básico, técnico e pós-graduação, que funciona no mesmo prédio – atingiu um grau confortável de sustentabilidade econômica.

Leia: MetaRed reúne líderes para debater papel da mulher nas carreiras STEM

O dono tem que estar à frente do seu negócio. Só funciona assim, costuma dizer. Então ela resolveu se expor. Em toda e qualquer atividade da faculdade ela está presente, mas aproveitando a sua capacidade de fácil comunicação, iniciou uma colaboração no jornal da região. “A escola precisa aparecer e se eu a represento, nada mais natural”, declara.

Nas mídias e nas redes

Foi então que apareceu um convite para fazer um quadro no SBT como comentarista de educação.  E para se aproximar das mães dos alunos, criou um programa na rádio Massa, do apresentador Ratinho. “Entrevisto mulheres sobre assuntos que interessam a outras mulheres”.

Na faculdade, o olhar de Paula Pontara volta-se sempre para a qualidade da educação oferecida. “Recebemos a avaliação máxima como pleiteante a centro universitário. E nossos alunos sempre vão muito bem na avaliação”. Cidade com 80 mil habitantes, e com a fábrica de celulose Klabin, Pontara via os alunos partindo para São Paulo, Curitiba e Ponta Grossa para estudar em outras IES. “Resolvi mostrar que as escolhas eram equivocadas, porque nosso ensino e aprendizagem eram superiores. Consegui deter a migração”, diz ela.

O campo da comunicação, Paula Pontara apostou no Instagram, que fala de educação, intercalando com selfies e fotos pessoais. Em pouco tempo já acumula 15 mil seguidores, e tem aumentado mensalmente. Várias outras ações de comunicação distinguem a Fateb da maioria das instituições pequenas e médias, mas ela entende que esse é o modo de se preparar para o crescimento. “Estou entusiasmada à espera da publicação no Diário Oficial da União pelo MEC da autorização para centro universitário”, finaliza.

Leia também:

Os desafios das mulheres no Direito

Comentários

comentários

 youjizz

best replica watches

  blog.aidol.asia youngteens.net a-coon.com

PASSWORD RESET

LOG IN