20 de agosto saem os premiados em inovação no ensino superior

Ao todo foram 178 projetos inscritos, dos quais seis serão vencedores. Concorrem em três modalidades instituições públicas e privadas, e também professores e gestores individualmente

SHARE
,
inovação prêmio ensino superior
Prêmio é um reconhecimento da importância do professor Gabriel Mario Rodrigues para criação de soluções inéditas no ensino superior (Arte: divulgação / Semesp)

Criado pelo Semesp, a primeira edição do Prêmio de Inovação no Ensino Superior é uma parceria com o Consórcio Sthem Brasil, que visa reconhecer os melhores projetos de soluções inéditas e comprovadamente eficazes na educação superior. A premiação acontecerá em 20 agosto, como parte do seminário “O futuro do ensino superior”, e a ação é uma forma de homenagear o professor Gabriel Mario Rodrigues, que faleceu em janeiro, aos 88 anos.

Extremamente ligado em inovação, Gabriel Mario Rodrigues certamente foi um dos responsáveis pela expansão do ensino superior privado brasileiro: fundador da Universidade Anhembi Morumbi, inovou ao criar o curso de turismo no Brasil e implementou o de moda. “Fui aluna de turismo na instituição na década de 1970 e depois voltei como professora. Fico honrada de coordenar esse projeto”, declara Fátima Medeiros, gestora de projetos no Consórcio Sthem Brasil.

Prêmio revelará ações inovadoras para a educação superior

A gestora conta que foram 178 inscritos em duas categorias: “Instituição”, que envolve IES públicas e privadas de todo o Brasil e “Educador”, na qual concorrem professores ou gestores educacionais, inscritos individualmente. A avaliação acontecerá pelas modalidades gestão pedagógica (25 inscrições), ações junto à comunidade (54) e inovação na aprendizagem (94).

Leia: Cooperação marca a criação da N Cursos

Todos os trabalhos devem ter resultados comprovados e mensurados e para cada modalidade, serão selecionados 3 finalistas. Ao todo serão dois vencedores em cada modalidade, um por categoria, a receber R$ 2 mil cada.

Para manter a confidencialidade e isenção nos resultados, nem mesmo Fátima Medeiros, que organiza toda a premiação, tem acesso ao conteúdo dos trabalhos submetidos, que a esta altura já estão sendo avaliados. “A escolha dos melhores trabalhos será feita por um júri composto por profissionais especializados no ensino superior, indicados pela comissão organizadora do evento”, especifica o edital.

As inscrições se encerraram em 30 de junho e agora fica a expectativa dos resultados que serão revelados no evento, e o que eles reservam de novas ações disruptivas para a educação superior.

Leia também:

Como uma faculdade isolada pode se diferenciar?

Fael otimiza processo de matrículas e reduz tráfego telefônico com uso de inteligência artificial

Artigos relacionados

Comentários

comentários

 youjizz

best replica watches

  blog.aidol.asia youngteens.net a-coon.com

PASSWORD RESET

LOG IN