Mulher mais rica do mundo doa US$ 4 bi para faculdades e ONGS

Mackenzie Scott presenteou diversas instituições dos EUA. Apenas um colégio público de NY recebeu US$ 30 milhões

SHARE
, / 2

Mackenzie Scott, filantropa, romancista, a mulher mais rica do mundo segundo a Bloomberg, agitou os meios educacionais dos Estados Unidos no final do ano, ao fazer doações para várias instituições, entre elas, as educacionais. Só o BMCC (Borough of Manhattan Community College), um colégio público de Nova York, ganhou um presente irrestrito de US$ 30 milhões, o maior presente na história da instituição.

Leia: Ex-ministro da Educação critica: Brasil é um país apaixonado pela abstração

“Temos sido desafiados por tantas pressões, financeiras e outras”, disse Anthony E. Munroe, presidente do BMCC. “Não usaremos esse dinheiro para resolver qualquer déficit operacional. Isso vai apoiar iniciativas que vão ajudar nossos alunos.”

O BMCC é uma instituição de educação básica que atende minorias, predominantemente a alunos de baixa renda. O colégio não foi o único a receber um presente dessa magnitude de Scott, a ex-esposa do fundador da Amazon, Jeff Bezos. 

Fortalecendo histórias

Mackenzie Scott anunciou em meados de dezembro que captou mais de US$ 4,1 bilhões em doações nos últimos quatro meses para 384 organizações, incluindo 35 faculdades que ela descreveu como fornecendo “educação para pessoas historicamente marginalizadas e carentes” – principalmente faculdades comunitárias, instituições historicamente negras e instituições que registram um grande número de nativos.

Mackenzie Scott
Mackenzie Scott foi casada com o fundador da Amazon, Jeff Bezos

Logo após seu anúncio, faculdade após faculdade em todo o país, tanto urbana quanto rural, emitiram comunicados à imprensa relatando presentes “históricos”, “transformacionais” ou “sem precedentes” de Scott. Todas as instituições têm como foco principal a educação de alunos de baixa renda ou grupos de minorias raciais.

Leia: Faculdade Zumbi dos Palmares na criação de negócios para negros

Entre os muitos presentes que Scott fez, US$ 50 milhões foi para a Prairie View A&M University, uma faculdade historicamente negra no Texas que planeja aplicar US$ 10 milhões em um fundo de emergência para juniors e seniors com mensalidades não pagas e saldos de taxas devido a desafios financeiros relacionados à pandemia, e usar a maior parte dos fundos restantes para aumentar sua dotação de US$ 95 para quase US$ 130 milhões.

Diversas doações

A North Carolina Agricultural and Technical State University recebeu US$ 45 milhões; a Morgan State University, em Maryland, e a Norfolk State University, na Virgínia, receberam cada uma US$ 40 milhões; Virginia State University recebeu US$ 30 milhões; Alcorn State University, no Mississippi, e a Bowie State University, em Maryland, receberam US$ 25 milhões cada uma. Claflin University, na Carolina do Sul, recebeu US$ 20 milhões, enquanto a Clark Atlanta University, na Geórgia, e a Elizabeth City State University, na Carolina do Norte, receberam US$ 15 milhões cada, e a Dillard University, na Louisiana, US$ 5 milhões.

O West Kentucky Community and Technical College recebeu US$ 15 milhões, assim como o Walla Walla Community College , no estado de Washington. Duas faculdades comunitárias na Flórida – Indian River State College e Santa Fe College – receberam doações de US$ 45 milhões e US$ 40 milhões, respectivamente. Duas faculdades comunitárias de Dakota do Sul, Mitchell Technical College e Lake Area Technical College, também receberam presentes de “impacto significativo”, embora tenham se recusado a compartilhar os valores.

O Lehmann College, no Bronx – que assim como o Borough of Manhattan College faz parte do sistema da City University of New York – recebeu US$ 30 milhões, elevando o total doado às instituições da CUNY para US$ 60 milhões. A Mount Saint Mary’s University, uma faculdade para mulheres em Los Angeles, onde 82% dos alunos são negros, recebeu US$ 15 milhões, assim como o Northeast Community College, em Nebraska.

Baixa renda, negros e indígenas

“O Natal chegou uma semana mais cedo para o Northeast Community College”, disse a faculdade em um comunicado à imprensa, acrescentando que colocaria os fundos em uma doação para apoiar bolsas de estudo e iniciativas de sucesso estudantil em sua área de serviço de 20 condados.

Instituições escolares em reservas indígenas também foram inclusas. O presidente do Chief Dull Knife College, localizado na Reserva Indígena Cheyenne do Norte, relatou uma doação de US$ 1 milhão. O colégio matriculou cerca de 300 alunos antes de suspender as aulas para o semestre de outono devido à pandemia. A instituição planeja retomar as aulas nesta primavera. O Institute of American Indian Arts, voltada às artes, recebeu US$ 5 milhões. A Navajo Technical University, que tem campi no Arizona e no Novo México, recebeu US$ 12 milhões.

Leia também:

“Vivemos uma crise de identidade e valor do ensino superior”

O que explica o sucesso das redes de colaboração

Artigos relacionados

<

Comentários

comentários

 youjizz

best replica watches

  blog.aidol.asia youngteens.net a-coon.com

PASSWORD RESET

LOG IN