Startup desenvolve sistema para evitar a evasão de alunos

Por meio de uma parceria com a Microsoft, Fidelizaluno estará disponível para download gratuito ainda este mês

SHARE
, / 2

O sistema de inteligência artificial Fidelizaluno, recém-desenvolvido pela startup brasileira FC Nuvem, promete ser uma espécie de “melhor amigo” das instituições de ensino. Sua função é evitar a evasão de alunos por meio de um algoritmo que se baseia em dados da IES – de CRM a sala virtual – para prever uma possível desistência. Com o apoio da Microsoft, o serviço estará disponível para download gratuito ainda este mês.

Segundo o Mapa do Ensino Superior divulgado em 2018, a evasão de estudantes atingiu 30,1% na rede privada e 18,5% na pública. Já nos cursos a distância, a taxa chegou a 36,6% entre as particulares e 30,4% na rede pública.

Reconhecimento facial já é realidade em instituições de ensino superior

Professores estão assistindo as próprias aulas para melhorar o desempenho em sala

Esse abandono do estudo traz prejuízo financeiro para as IES, mas o sistema consegue alertá-las sobre o porquê da evasão e qual ação deve ser tomada, explica Leandro Lousada, responsável pela área de educação da FC Nuvem.

Para obter todos os benefícios e utilizar a ferramenta gratuitamente, Lousada salienta que a instituição deve ter uma área muito boa em tecnologia da informação. E se a IES quiser um sistema mais aprofundado e personalizado, a startup tem condições para elaborá-lo, além de oferecer consultoria. Treinamento, transformação digital e criação de infraestrutura de nuvem também fazem parte dos serviços que oferece.

Big Brother

A FC Nuvem também desenvolveu um programa de reconhecimento facial que, ao instalar câmaras pelo campus, consegue identificar, por exemplo, se aluno está no espaço, mas não foi para a aula, e até suas emoções. Essa inteligência também pode ser utilizada em áreas grandes, como a USP, para reconhecimento de crianças desaparecidas e até para criminosos procurados pela polícia, afirma Lousada.

evasão de alunos startup

Leandro Lousada durante encontro da Microsoft nos Estados Unidos, em que ele apresentou o sistema desenvolvido pela startup (foto: divulgação)

Educação atemporal

A startup surgiu há dois anos dentro da empresa de tecnologia da informação FCamara e tem como fundadores Fábio Camara, CEO da empresa, e Fabiano Brito, CEO da FC Nuvem. Há um ano, a startup passou a ter uma área voltada para a educação.

A valorização da área educacional e o crescimento dos grupos educacionais foram alguns dos fatores que fizeram a startup investir na área. “Existe uma previsão de que, provavelmente até 2030, a maior empresa de faturamento e de consumo de nuvem no mundo será de educação – e uma que talvez ainda nem tenha nascido”, explica Lousada. Ele salienta ainda que essas grandes empresas educacionais terão muitos dados para serem armazenados em nuvem. “Como empresa desta linha resolvemos apostar nisso, porque acreditamos que o futuro da educação é migrar 100% para a nuvem.”

Na visão de Lousada, que atuou 15 anos em empresas de educação, as startups podem ajudar as instituições de ensino a se atualizarem e a se prepararem para o futuro, principalmente por conta da liberdade criativa que possuem e a missão de desenvolverem novas tecnologias para o mercado.

O objetivo com o Fidelizaluno é atender a todos os setores, da educação básica ao ensino superior, passando pelos cursos livres. “Acho que no futuro esse produto terá que se tornar, além de um produto de reconhecimento de fatores de evasão, um produto que reconheça dificuldades de aprendizagem”, conclui.

Artigos relacionados

<

Comentários

comentários

 blog.aidol.asia youngteens.net a-coon.com

PASSWORD RESET

LOG IN