NOTÍCIA

Formação

Unisinos e Lupa lançam pós-graduação em educação midiática

Especialização 100% remota terá início em setembro

Publicado em 09/08/2023

por Gustavo Lima

educação midiática Conceito de educação midiática está para além de discussões acerca da desinformação (foto: Pexels)

Em parceria com a Lupa, agência de checagem e plataforma de combate à desinformação, a Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) lança o curso remoto de pós-graduação em educação midiática. A coordenadora Taís Seibt explica que a criação do curso acompanha a crescente demanda por métodos e práticas de ensino “que deem conta dos diversos letramentos necessários para ler o mundo de hoje”.

 

Leia: Letramento digital – bem mais que programação

 

 

Taís Seibt

Taís Seibt, da Unisinos (foto: arquivo pessoal)

Segundo Taís, a Unisinos tem liderado iniciativas de educação midiática desde 2018, quando um grupo de professores e colaboradores deu início ao Núcleo Universitário de Educação para as Mídias (Nuvem). “Esse grupo fomentou debates, cursos e palestras, sempre com o objetivo de fomentar uma cidadania digital ética e responsável”, relata.

 

A criação do programa de pós-graduação é consequência dessa atuação. De acordo com a coordenadora, a parceria da Lupa possibilitou que a Unisinos chegasse a uma estrutura curricular conectada às discussões teóricas e tendências na prática de educação midiática. “A equipe da Lupa participou ativamente do desenvolvimento de ementas de disciplinas. Parte dos professores do curso é da Lupa e a agência está ao nosso lado em todo o processo de divulgação e captação de alunos, assim como estará conosco ao longo de todo o processo de formação”, diz.

 

As várias arestas da educação midiática

 

Natália Leal, diretora-executiva da Lupa, elenca o crescente impacto da desinformação na rotina das pessoas, a necessidade de desenvolvimento de pensamento crítico na sociedade e a demanda que o sistema educacional tem de novas estratégias de abordagem sobre o consumo seguro e consciente de mídia, como alguns dos fatores que levaram à criação da especialização. “A Lupa defende, há oito anos, que a educação midiática é a melhor solução a médio e longo prazo para a desinformação e acreditamos que é parte da nossa missão auxiliar os profissionais responsáveis pela formação educacional a traçarem estratégias para isso”, comenta.

Embora seja um aspecto importante da formação, Taís salienta que o conceito de educação midiática está para além de discussões acerca da desinformação. “Buscamos uma abordagem que promova uma efetiva cidadania digital, trabalhando com temas que vão desde o ativismo digital, passando por questões ligadas aos direitos da criança e do adolescente, ciberbullying, privacidade, representações culturais nas mídias, até a discussão de conceitos de desinformação, análise crítica da mídia e jornalismo cidadão”, pontua.

 

Leia também: A transformação do curso de jornalismo

 

Natália Leal

Natália Leal, da Lupa (foto: divulgação)

“Também está contemplado nesse escopo [da educação midiática] uma série de habilidades que são importantes para a vida inteira e que vão se tornar mais importantes à medida que a tecnologia evolui. Isso vai desde questões relacionadas à privacidade, segurança digital, inteligência artificial até interpretação de gráficos e identificação de textos opinativos e noticiosos e suas diferenças, por exemplo. A partir do momento em que uma criança consegue interpretar uma imagem, ela está potencialmente exposta à desinformação e precisamos ter estratégias para que ela possa estar imune a isso desde o princípio”, acrescenta a diretora-executiva da Lupa.

 

Inscrições

 

Ofertadas no formato digital, as aulas não são gravadas. “Os professores interagem ao vivo com os estudantes, tiram dúvidas, dialogam”, menciona Taís. A especialização é voltada para educadores, gestores escolares, jornalistas e qualquer outro profissional que se interessar pelo tema.

“Nosso maior objetivo é engajar mais e mais pessoas no combate à desinformação e na missão de formar uma sociedade com mais capacidade de tomar decisões baseadas em fatos e dados”, enfatiza Natália.

As inscrições seguem abertas no site oficial da Unisinos. A carga horária é de 360 horas, com início em setembro de 2023 e término em julho de 2025. Para mais informações, acesse: https://www.unisinos.br/pos/especializacao/educacao-midiatica/presencial/sao-leopoldo

 

Autor

Gustavo Lima


Leia Formação

Ruy Guerios

Caminhos para atrair e reter alunos na educação básica

+ Mais Informações
Habilidades e saberes

Habilidades e saberes têm prazo de validade

+ Mais Informações
Elas na Montanha.

Evento foca no bem-estar de médicas negras

+ Mais Informações
Estabilidade emocional

Cultivar a estabilidade emocional nos espaços educativos

+ Mais Informações

Mapa do Site