Educação

Colunista

Thuinie Daros

Diretora de planejamento acadêmico na Vitru Educação

Os temas mais impactantes na formação docente em 2024

Tecnologia de IA generativa e ESG estão entre os cinco temas que prometem ser os mais debatidos

Formação docente Thuinie Daros: "Quais modelos de formação inspiram o corpo docente?" (foto: Freepik)

Em um cenário permeado por desafios e incertezas, a educação não se limita a sobreviver, mas sim a se reinventar constantemente. Não encaremos essa instabilidade como um obstáculo, mas como um ímpeto inspirador para a inovação. É chegada a hora de transformar as crenças profundamente arraigadas na formação de professores, como a noção de que o aprendizado é uma jornada dependente de orientação externa, que ensinar a ensinar é um fardo enfadonho ou que a formação informal é menos relevante. 

Juntos, vamos celebrar a aprendizagem e explorar as mudanças que 2024 traz consigo, que prometem revolucionar a maneira como educadores são preparados para o futuro.

Neste contexto, com base em um levantamento das tendências educacionais para o ano de 2024, delineei os cinco temas que prometem ser os mais debatidos e impactantes na esfera da formação de professores.

 

1. Tecnologia de Inteligência Artificial generativa 

 

Em 2024, a tecnologia de Inteligência Artificial generativa não é mais uma promessa futura, mas uma realidade presente. A IA desempenhará um papel fundamental nas salas de aula e deve ser o tema mais trabalhado na formação docente em 2024.  Desde a aplicabilidade do uso de recursos como ChatGPT, Bard,  Midjourney e outros,   como integrá-los  às metodologias ativas, a real preocupação com a substituição de empregos, até a adoção de uma abordagem ética e responsável em relação à IA. 

Em 2024, a capacitação para os formadores de professores na utilização  da IA de forma eficaz será uma prioridade. Devemos preparar os educadores para uso desta tecnologia emergente com foco no ser humano que só os professores podem oferecer.

 

2. Sala de aula digital e aprendizado imersivo

 

O que entendemos sobre uma sala de aula digital?  Uma sala on-line com estudantes reunidos num ambiente virtual de aprendizagem ou uma prática pedagógica pautada exclusivamente em recursos digitais? 

Imagine uma sala de aula digital como muito mais do que apenas tecnologia. É uma mudança paradigmática que exige uma transformação cultural e mental. Trata-se de usar a tecnologia para qualificar e potencializar a aprendizagem, integrando soluções de aprendizagem de maneira inteligente e conectada.

Na prática, não queremos que os estudantes apenas criem websites, mas que se tornem autores de suas próprias histórias e ideias. Não é sobre produzirem vídeos para se tornarem youtubers, mas sim comunicar ideias com base sólida. Não se trata apenas de programação básica, mas de desenvolver o pensamento computacional.

 

Leia: O papel do educador na autonomia do jovem aprendiz

 

Vale considerar que os professores serão expostos a uma variedade de cenários de aprendizagem como realidades virtuais, simuladores, metaverso e outras experiências de cunho imersivo num contexto cada vez mais híbrido.

A aprendizagem imersiva está prestes a se tornar um pilar na formação docente. Ao adotar essa tendência em 2024, devemos lembrar que a aprendizagem imersiva não é uma simples moda passageira. Ela representa uma mudança fundamental na forma como nossos educadores se preparam para o mundo real. O preparo antecipado  pode torná-los mais eficientes em integrar novas tecnologias e abordagens no ambiente educacional e certamente muitas instituições já estão preparando seus times pedagógicos.

 

3. Desenvolvimento da mentalidade criativa

 

No mundo em constante transformação de hoje, habilidades como o pensamento crítico, a criatividade e a colaboração não são apenas valiosas, são essenciais. Em 2024, a formação de professores estará profundamente imersa na promoção da mentalidade criativa. Projetos interdisciplinares, laboratórios de inovação e espaços de trabalho conjunto se tornarão elementos comuns na preparação de nossos educadores. No contexto do desenvolvimento da mentalidade criativa, é fundamental destacar a importância de capacitar os profissionais para aplicação de estratégias pedagógicas altamente versáteis, isto é, selecionar aquelas que incentivam o desenvolvimento da criatividade e resolutividade, enquanto permitem que os professores integrem habilmente o conteúdo curricular.

Ao adotar estas abordagens pedagógicas os educadores podem criar um ambiente de aprendizado dinâmico, onde a criatividade é cultivada enquanto os estudantes se apropriam do conhecimento de maneira profunda e significativa.

 

4. Novas configurações para sala de aula

 

A sala de aula como a conhecemos, com suas fileiras ordenadas e rotinas previsíveis, está passando por uma profunda transformação e, em 2024, este desafio será amplamente debatido.O objetivo é claro: romper com a monotonia e criar ambientes de aprendizado envolventes e inspiradores, seja no contexto presencial ou digital por meio de layoutagens diferenciadas. Nessa jornada, os educadores estão se tornando protagonistas da mudança, explorando configurações inovadoras que estimulam a criatividade e envolvem os alunos de forma ativa em seu processo de aprendizado.

Os professores, por meio de capacitações diferenciadas, estão sendo convidados a se colocarem no lugar dos estudantes em suas próprias salas de aula. Perguntas intrigantes emergem: “Os estudantes entram na sala de aula cheios de entusiasmo e prontos para se dedicarem à aprendizagem? Ou será que se sentem entediados e distraídos? A sala de aula em que lecionam é desafiadora e estimulante?” É hora de explorar novas configurações para as salas de aula, desafiando o legado da tradicional disposição de fileiras que ainda persiste no imaginário coletivo.

 

Revista Educação | Feedbacks no dia a dia da formação docente

 

Embora a configuração tradicional com fileiras ainda possa ser adequada para certas atividades, como explicações do professor ou trabalho individual, por exemplo, ela se revela inadequada e pouco inspiradora quando se trata de promover a colaboração e a comunicação entre os estudantes. Portanto, será imperativo repensar e transformar essas configurações não apenas para atender a atividades específicas, mas sim para dar intencionalidade ao processo pedagógico.

Em 2024, a sala de aula se transforma em um espaço flexível, onde as cadeiras podem ser facilmente movidas e reorganizadas conforme a necessidade das atividades. Mesas redondas, áreas de trabalho em grupo e recursos tecnológicos interativos tornam-se elementos essenciais. Essas mudanças nas configurações da sala de aula não apenas quebram a monotonia, mas também incentivam a criatividade e a participação ativa dos alunos em seu próprio processo de aprendizado. 

 

5. Educação para futuros sustentáveis: moldando o amanhã com letramento de futuros e práticas ESG

 

Em um horizonte próximo, vislumbramos um mundo em que nossos estudantes são incentivados a sonhar alto e a desempenhar um papel ativo na construção de seu próprio futuro, ou melhor, futuros, no plural. 

Em 2024, a formação de professores incorporará duas vertentes cruciais: a pedagogia de futuros e a integração de práticas ESG (Ambientais, Sociais e de Governança).

A pedagogia de futuros é uma abordagem inovadora que visa preparar nossos estudantes para enfrentar os desafios do amanhã com imaginação e consciência. Por meio do letramento de futuros, os professores ajudarão os estudantes a desenvolver a capacidade de pensar criticamente sobre o futuro e a criar futuros desejáveis. Nossa missão é dupla: não apenas preparar as novas gerações para os desafios que virão, mas capacitá-las a serem protagonistas de seus próprios destinos. Juntos, podemos “libertar o futuro”, conforme as palavras de António Nóvoa, e construir um mundo mais esperançoso e positivo.

A busca por “futuros sustentáveis” se torna mais premente do que nunca. A integração da educação para sustentabilidade e das práticas ESG na formação docente é crucial. Os  futuros professores devem estar equipados para agir de forma responsável e consciente, considerando as dimensões ambientais, sociais e de governança em sua prática pedagógica.

 

Docência no divã: Profundidade e dialogicidade em materiais didáticos para EAD

 

À medida que nos lançamos no ano letivo de 2024, desafiando os limites do conhecimento e abrindo as portas para um mundo repleto de oportunidades, é inevitável perguntar: Será que essas tendências se consolidarão? Será que estamos realmente construindo um futuro educacional que transcenderá nossas expectativas e inspirarão as gerações futuras?

Nesse contexto, convido todos os educadores e gestores a refletirem não apenas sobre a narrativa que desejam criar na educação, mas também sobre a solidez das tendências que moldam as  formações de professores. Quais modelos de formação inspiram o corpo docente? Quais temas estão sendo apresentados aos nossos professores?

Juntos, detemos o poder de moldar um futuro educacional que transcenderá as normas estabelecidas e influenciará de maneira profunda e duradoura o cenário educacional.

A questão que permanece é esta: Que ações empreenderemos hoje para garantir uma transformação significativa e duradoura na educação de amanhã? A resposta a essa pergunta, acredito, está em nossas mãos.

 

Por: Thuinie Daros | 28/12/2023


Leia mais

Solidão

Entre a conexão tecnológica e a desconexão social: a solidão e seus...

+ Mais Informações
Metodologias ativas

Como tornar as metodologias ativas eficazes para jovens e adultos

+ Mais Informações
Mercado

O guia definitivo de verdades inconvenientes

+ Mais Informações
Pensamento antecipatório

Reimaginando a educação superior com pensamento antecipatório

+ Mais Informações

Mapa do Site