Matrículas no ensino superior americano podem crescer, mas faturamento cai

As afirmações compõem o recente relatório da Moody’s Investors Service

SHARE
, / 0

Nos Estados Unidos, as matrículas no ensino superior podem aumentar entre 2 e 4% no outono de 2020, de acordo com um novo relatório da Moody’s Investors Service. A nova previsão segue as tendências passadas de matrículas durante  recessões econômicas.

Leia: Com a pandemia, 30% das instituições de ensino brasileiras podem fechar as portas até o fim do ano

Mas mesmo que a matrícula aumente, a receita líquida das mensalidades e outras receitas para estudantes no ano fiscal de 2021, provavelmente, diminuirão de 5 a 13%, dependendo da demanda, acessibilidade e severidade da crise econômica, diz o relatório.

“Fatores como uma potencial nova onda de coronavírus e estudantes adiando um ano para a experiência no campus podem conter os aumentos de matrículas neste outono”, afirma Dennis Gephardt, vice-presidente da Moody’s e principal autor do relatório.

O relatório também diz que a participação no mercado, possivelmente, mudará para favorecer opções de ensino superior com preços mais baixos, como faculdades comunitárias. Para instituições de esnsino com perfil mais baixo e com preços mais altos, fortemente dependentes da receita do curso, “as dificuldades serão aceleradas”.

matrículas ensino superior
Foto: Shutterstock

Extraído do Inside Higher ED, por Emma Whitford

Leia também:

Em seu ‘novo normal’, Eniac manterá opção por aulas online e ao vivo na modalidade presencial

“Novo normal” se fará sentir com mais força na educação

Artigos relacionados

<

Comentários

comentários

 youjizz

best replica watches

  blog.aidol.asia youngteens.net a-coon.com

PASSWORD RESET

LOG IN